photos1.blogger.com/blogger/5199/3078/1600/4lf-letr4s.0.jpg

ॐAdriano Portoॐ

Sei muito pouco…mais sinto demais! Tanto que em mim mora um turbilhão de pensamentos e emoções... Sou simples.... e na minha simplicidade eu cultivo pessoas grandiosas ao meu lado... Gosto de sentir o chero di mato, da terra molhada,o perfume da Fada que me namora, sentir a brisa na praia... e devorar um sonho dentro da minha alma, óh alma, minha vida... Sou apaixonado pela música, pela poesia...pela cor...pela fantasia e por tudo que o mundo pode me oferecer...

segunda-feira, novembro 28, 2016

*Tempo*

O tempo gira em torno de coisas que não me apetece
e o dia passa a ser um monólogo com o vento
eu me encontro pensando outra vez
na mesma figura que sempre me vem a cabeça
então me perco nos labirintos dos ponteiros
esperando que alguém me mostre o caminho da saída
cansado de trabalhar a mente nas entrelinhas da rotina
enquanto o sol gira em torno de mim
uma voz murmura ser a nau da velhice
cada vez o mundo gira mais devagar
e a escada dos algaritimos desenha num fundo branco
uma casa cheia de flores na janela
as vezes não entendo o que os sonhos vem dizer
é que cada minuto anseio estar com alguém
mesmo ao lado de várias pessoas falando
dentro da minha cabeça apenas uma voz me cala
como se meus olhos vissem além da retina
pra desbravar a ansiedade de chegar o dia
onde não serei mais eu para se tornar você
para que o tempo passe como uma locomotiva
e para que eu volte a ter vontade de ser mais do agora...
Quando a cortina do palco se fecha
eu não vejo mais as luzes do firmamento
nem escuto mais o canto dos passáros
vejo apenas nuvens brancas sobre o mar
e então uma mão me chama, mas não enxergo sua face
ela corre sem direção de vestido e cabelos pretos
pés descalços,  mãos vazias e um olhar acalentador
minha inspiração vem a tona quando sua presença é duradoura
e passo a girar na roda gigante da vida
pois não posso parar o tempo ainda
pois não posso escolher meu destino quando é incerto
mas eu posso sonhar acordado
mas eu posso ocultar as feridas do desmantelo
até que o devorador de matérias

desentegre toda minha capacidade de pensar...

terça-feira, novembro 22, 2016

Aurora Boreal



Aurora Boreal 

Quero olhar bem dentro dos seus olhos 
pra ver se me encontro espelhado em sua alma. 
Quando as pupilas estão acesas, 
quem não for capaz de ofuscar a visão, 
fica cego de paixão ou de amor cristalino. 
Como um farol que guia os barcos sem rumo, 
Ou como o sol alinhando a órbita de um cometa. 
Pois quando somos planetas errantes, 
O Universo se encarrega de nos levar ao infinito.

A realidade é uma prisão, sonhar é ser livre.

Devaneios

Devaneios

Como uma árvore que come pássaros
O Amor também que devora o homem
Nos braços dele se desfaz...
Ou como vento que bebe a chuva
Depois o homem que chove lágrimas
 Sentindo o toque em sua boca
 insatisfeito deseja mais...
Nem a força da mente ou bruta
O livra dessa condenação
 Como um machado que corta e cega
Mas a raiz volta a brotar do chão
 E assim um ciclo sem cessar...
 Se o inverno machuca as folhas
A primavera, como a paixão,
 Faz os pássaros cantar...

 O sentimento é uma tocha nas mãos de Prometheus.

Devaneios

Devaneios

Como uma árvore que come pássaros
O Amor também que devora o homem
Nos braços dele se desfaz...
Ou como vento que bebe a chuva
Depois o homem que chove lágrimas
 Sentindo o toque em sua boca
 insatisfeito deseja mais...
Nem a força da mente ou bruta
O livra dessa condenação
 Como um machado que corta e cega
Mas a raiz volta a brotar do chão
 E assim um ciclo sem cessar...
 Se o inverno machuca as folhas
A primavera, como a paixão,
 Faz os pássaros cantar...

 O sentimento é uma tocha nas mãos de Prometheus.

quinta-feira, março 01, 2012

VIAGEM ASTRAL

Nessa longa jornada ácida
Em luzes e cores passeio
Nas veredas do infinito da mente
Derreto na transpiração ativada

1/4 do mundo a percorrer
Metade do dia a dissolver
Alcanço a plenitude sublime
Envolto a uma aura lisérgica

Enquanto a nave seguir nessa viagem
Caminho a passos largos e calafrios
Embora navegue nas ondas da ilusão

Acredito na ligação extrassensorial
Um prazer único proporcionado
Na expansão do Universo da alma...

SONETO DA VIDA REAL

Quando caminhar sobre a fina camada de gelo da era moderna
Saiba que ainda há uma censura silenciosa
Não fique surpreso se o gelo vier a rachar
São seus pés que tremem de medo

Se você não quer nadar numa piscina de sangue,
Então não serve para pátria
Mas você espera ver ainda uma criança
Aquela que sorri brincando no parque

Sei que um dia descobrirá
Que é só mais um tijolo no muro da história
E que nós somos apenas números, que nunca resultarão na paz

Sei que um dia acordará
E abrirá os olhos para ver o paraíso
É assim que a mente vaga, no infinito de ser capaz...

DEVANEIOS DA MENTE

Numa dessas rotineiras viagens astrais
Sonhei que estava no Peru com os Incas
E de cima do monte de pedra da montanha
Eu vi um sinal das esculturas sagradas.

Um pássaro de pedra cantava com o vento
“Os deuses astronautas ainda moram aqui”
E na água sagrada do rio de Urubamba
Me banhei, para que o mundo moderno não me prenda aqui.

Dentro da tumba de Pacau Votan em Palenque
Tem um código que abre as portas da percepção
Quem pudera com a mente visualizar seu destino
É certo que seguirá as trilhas da imensidão.

O Avatar Maia em seu portal de jade emoldurada
Escreveu o mantra que alinha o chakra raiz
Ciclos criativos que tecem a teia da realidade
Dentro da noite cristal azul, a fim de evoluir.

Assim, com os pés alçados em forma de assana
A mente é capaz de explorar rumos semelhantes
Aos que, de dentro do lar de Shiva
Sustentam diversas formas de vida radiante.

A lei natural do tempo é a ordem divina
Que segue em gigas de luz pelas janelas virtuais
O Universo, plano transcendente da obra-prima
Gira e segue pela matéria escura em formas de espirais.

Componente maior de “massa x energia”
Um átomo primordial no plano de Deus se fundiu
O sol, as estrelas, os aglomerados e os buracos negros
São ainda um criança ansiosa que não eclodiu.

O homem que não pratica a insanidade
Nunca alcançará a sã consciência...

A CRIPTA DO TEMPO

Passo que a um passo a Terra vai
Onde dentro, civilizações de fora vieram
Passado que remonta em livros de pedra
O moderno jeito de se viver hoje é em vão.
Pois nos persegue uma sombra de dúvida na escuridão
O que deixaremos guardado na cripta do tempo?
Um iphone 5, 10 Tablets, mil Tera de nano partículas num HD...?
Ah! A matriz da invenção do avião,
Supondo que o homem poderia voar?
Será o fictício Tratado de Kioto?
Não sei... vamos pensar!
Tá com o bluetooth ligado?

Só sei que o homem que não pratica a insanidade
Nunca alcançará a sã consciência...

sexta-feira, outubro 01, 2010

Existência



Dentro de um oco espaço vago adentro
Um vento é feito tempo mundo afora
Capaz de gerar a vida indevida agora
Desde o início fim de um fundamento...

A casca passa a ser a casa caminhar
O chão em líquido límpido azul bate
O verde em vasto solo toma parte
E nasce dentro da Terra um novo lar...

É face de uma existência a ciência
Foi descoberto aberto o livro escrito
Passando pelo presente vidente do futurismo...

Ficaram marcas dadas por Divinos Deuses
Caminha longe ainda a vida num destino lento
Por explorarem bem a imensidão do pensamento...


...